Compartilhe...
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O nome da banda Atropina é originado de um medicamento que age no sistema nervoso. O composto inibe a atividade de alguns neurotransmissores. É muito usado para o Mal de Parkinson. Mas com essa banda parece que o efeito é contrário. O Death Metal do grupo gaúcho é rápido, pesado e muito bem executado. Não tem como inibir a vontade de sair agitando.

A banda já tem estrada e está na ativa desde meados da década de 90. Em 1996 lançaram seu primeiro trabalho de estúdio “Louvar a tudo por nada” e em 2001 o segundo disco “Santos de Porcelana”. Cantando em português o grupo faz suas críticas ácidas ao cristianismo.

Após dez anos de hiato o grupo retorna com um excelente trabalho independente. Em Malevs Maleficarvm a banda Atropina simplesmente aniquila o ouvinte com o instrumental muito bem executado.

A produção do álbum está muito boa o que permite ouvir bem as letras em português e os instrumentos. E o instrumental é uma verdadeira ode apocalíptica à destruição. Com bateria na velocidade de luz, mas sem deixar de ser técnica e ótimos solos de guitarra o cenário perfeito para o pesadelo sonoro oferecido pelos gaúchos.

Após a intro “Inquisição” a faixa “Submundo” já é um ótimo demonstrativo do que é o álbum: pesada e tradicionalmente Death Metal. A terceira faixa “Incitação ao Nada” segue a mesma linha e é tão frenética quanto a sua antecessora.

O CD muda completamente de cenário após a quarta música: Malevs Maleficarvm. Essa quarta faixa além de ser a minha favoritad o disco tem uma letra muito interessante. A música versa sobre o livro Malevs Maleficarvm, que serviu como um manual para caçar, julgar e torturar mulheres acusadas de bruxaria no século XVI. Vale lembrar que a banda holandesa Pestilence também abordou esse tema que serviu de título para o primeiro disco do grupo lançado em 1988.

A quinta música “Nocivo Sorrateiro” começa de forma cadenciada, mas em pouco tempo já se torna um pesadelo. A “slayeriana” – “Medo da Vingança” é rápida, mais uma ótima faixa com uma aula de bateria. O CD fecha muito bem com “Psicopata” mais uma música tradicional de Death Metal.

Com poucas bandas fazendo Death Metal cantado em português, a Atropina o faz com maestria. As letras ficaram ótimas em nosso idioma nativo e engrandeceu ainda mais o trabalho dos caras.

Os fãs do estilo que estão em busca de novidades já podem providenciar uma cópia desse trabalho.

 

Gênero: Death Metal
País: Brasil
Versão: Importado
Tipo: CD
Faixas:
01. Inquisição
02 – Submundo
03 – Incitação ao Nada
04 – Mallevs Maleficarvm
05 – Nocivo Sorrateiro
06 – Medo da Vingança
07 – Psicopatia
08 – Teoria Apocalíptica


Compartilhe...
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •