Doro – Warrior Soul

Um álbum da Doro com cara de Warlock. Com certeza os fãs antigos irão se emocionar com as levadas desse novo trabalho da rainha do metal. Pouco se sabia de Doro após o Fight (2002) seu último trabalho, depois vieram algumas coletâneas e uma apresentação no Wacken. Nesse meio tempo Doro filmou um longa metragem, Anuk – De Weg Des Kriegers (Anuk – The Warrior’s Way) e ela ainda fez a trilha sonora.

Pois bem, esse é o primeiro registro dela pela gravadora alemã AMF e o cd começa muito bem com a semi balada “You´re My Family” essa musica foi dedicada aos fãs da cantora. A maioria das faixas tem um ar de balada épica e a cantora mostra que continua afiada e é sem dúvida alguma a melhor voz feminina do hard rock/metal.

O cd é tão agradável de ouvir em todos os sentidos, seja nas composições, solos, melodias, letras que você nem vai sentir quando acaba. Foi assim que me senti com “Haunted Heart”, “Strangers Yesterday”, “Thunderspell”, “Warrior Soul” entre outros sons.

Gênero: Power Metal
País: Alemanha
Versão: Importado
Tipo: CD
Gravadora: Nuclear Blast

Faixas: 
01. You’re my family
02. Haunted Heart
03. Strangers Yesterday
04. Thunderspell
05. Warrior Soul
06. Heaven I see
07. Creep into my brain
08. Above the ashes
09. My Majesty
10. In Liebe und Frendschaft
11. Ungebrochen
12. Shine On

Sitehttp://www.doropesch.com/

 

Communic – Waves of Visual Decay

Só uma frase: Estilo NEVERMORE de ser! Sim, esses noruegueses são a versão escandinava para os americanos do Nevermore. Não tenho outras palavras nem explicação. Em seu segundo álbum conseguiram explorar muito mais o power metal com pitadas thrash e com um instrumental bem complexo.

O cd abre muito bem com “Under a Luminous Sky”, onde o power trio formado por: Oddleif Stensland (guitarra/vocal), Erik Mortensen (baixo) e Tor Atle Andersen (bateria) expõe todo peso, técnica e melodia que irão transpor você ouvinte em um mar de emoções, suspense e viagens típicas de Stephen King.

Até pouco tempo atrás eu não tinha muitas esperanças para bandas de power/thrash metal. Já que a maioria delas queriam ser muito parecidas entre si e com temor de inovar demais e perder um filão do mercado. Mas com o Communic esse temor não existe e a banda conseguiu ir muito além das dezenas de grupos existentes por ai.

O cd é composto por sete faixas que totalizam pouco mais de setenta minutos de cd. Entre minhas favoritas estão: “Under A Luminous Sky”, “Frozen Asleep in the Park” e “Fooled by the Serpent”.

Se você está em busca de novas bandas, mas não abre mão da técnica, instrumental bem feito, com produção de alto nível e um ótimo vocalista: Ouça Communic!.

 

Gênero: Power Metal
País: Noruega
Versão: Nacional
Tipo: CD
Gravadora: Nuclear Blast

Faixas: 
01. Under A Luminous Sky
02. Frozen Asleep In The Park
03. Watching It All Disappear
04. Fooled By The Serpent
05. Waves Of Visual Decay
06. My Bleeding Victim
07. At Dewy Prime

http://www.communic.org

Circle to Circle – Burden of Truth

Sinceramente e particularmente eu não entendo até hoje porque Zac Stevens saiu do Savatage para fazer o mesmíssimo trabalho sem nenhum grande diferencial. Calma fãs do cantor, não estou necessariamente falando mal do vocalista, já que mais uma vez seu novo grupo consegue lançar um excelente trabalho.

Baseado no best-seller “O Código Da Vinci”, Zac e seus companheiros de grupo buscaram inspiração para criar um excelente trabalho, que desde a arte da capa onde se esconde uma mensagem secreta que será revelada durante o acompanhamento do cd, passando pelas letras muito bem estruturadas e claro as composições, que com a voz de Zac, ganharam status de superprodução graças as emoções e a teatralização em sua voz.

O cd topo é épico, pesado e cativante a cada audição. É contagiante o poder de canções como a faixa de abertura “Who Am I To Be”, mas também são notórias as levadas de base e o andamento das canções, os quais lembram muito o Savatage.

O grupo de Zak está de parabéns pela qualidade das composições. O próprio vocalista se mostra mais uma vez com uma das melhores vozes do power metal americano. O álbum é cheio de lavadas com refrão, muitos solos, partes acústicas e semi baladas, um prato cheio para os fãs, assim como eu, que se sentem carentes e órfãos do Savatage.

Entre os destaques do álbum fico com: “A Matter of Time” e seu ótimo refrão, solos e clima. A minha favorita é “The Black” com muitos teclados e Zak soltando bem sua voz, uma música com peso, melodia e com um clima mais lento e muito bem distribuído.

Cometerei o óbvio ululante dizendo que esse trabalho do Circle II Circle é altamente recomendado para os fãs do Savatage e quem mais goste de power metal cheio de climas e com um vocalista potente e criativo como Zak.

 

Gênero: Power Metal
País: Estados Unidos da América
Versão: Nacional
Tipo: CD
Gravadora: Nuclear Blast

Faixas
01. Who Am I To Be
02. Matter of time
03. Heal You
04. Revelations
05. Your Reality
06. Evermore
07. The Black
08. Messiah
09. Sentenced
10. Burden Of Truth
11. Live As One

Site: http://www.circle2circle.net