iron angel

O Iron Angel foi uma daquelas bandas de thrash-speed metal alemãs que estouraram na década de 80. Gravando apenas dois álbuns e desaparecendo logo em seguida.

A banda surgiu por volta de 1980, começou como um grupo de amigos de escola, o primeiro nome foi “Metal Gods”. Para quem ligou o nome à música do Judas Priest acertou em cheio. Algum tempo depois o nome foi mudado para Iron Angel, escolhido pelo baterista Mike Matthes, e agora para aqueles que achavam que o nome Iron Angel poderia ser alguma referência ao Iron Maiden, podem tirar o cavalinho da chuva, pois o batera estava lendo um livro sobre um anjo caçador e em certo momento do livro foi citado o nome.

Para a tristeza de muitos fãs o Iron Angel foi uma banda que durou menos de cinco anos, lançou apenas dois álbuns, mas conseguiu arrematar milhares de fãs do estilo e até hoje é relembrada pelo público saudosista dessa época. Alguns dizem que o Iron Angel foi a primeira banda de speed metal alemã, outros dizem que eles dividem o posto com o Destruction e o Sodom.

Diferente de seus conterrâneos, o som do Iron Angel, era mais melódico , devido a influências de bandas como Judas Priest e Iron Maiden, isso os aproximou de bandas como o Helloween e o Running Wild (também alemães).

Em 1985, lançam seu primeiro álbum chamado “Hellish Crossfire”. Com letras tão obscuras que acabavam lembrando bandas como Venom e Hellhammer, mas muito peso aliado a velocidade. Conseguem dessa forma o reconhecimento dos fãs. Abrindo com “The Metallian”, o ouvinte já pode até imaginar o que se segue no álbum. A segunda faixa “Sinner”, que empolga e muito pelo excelente trampo de guitarras, e para destacar mais algumas, tem “Rush Of Power” muito pesada e a “Heavy Metal Soldiers”, dedicada aos bangers da época.

No ano seguinte o Iron Angel lança o sucessor de Hellish. Mais melódico e trabalhado que o seu antecessor. O álbum “Winds of War” traz a banda mais “clean”, o que não agradou alguns integrantes da banda e nem os fãs.

Mas não é bem assim. O fato que “Winds…” é mais melódico e leve que o primeiro é verdadeiro, mas o álbum lembra muito o que bandas como Helloween, Running Wild, estavam fazendo, ou seja, o Iron Angel estaria sendo o precursor do power metal melódico. Não podemos de forma alguma deixar de destacar as excelentes músicas de “Winds of War”. Depois da intro apocalíptica e narrada ao som de ventos e trovões, segue “Metal Storm”, riffs pesados não deixa nada a perder para os clássicos do primeiro álbum. Mas é a partir da segunda faixa que o bicho pega. Com refrões muito grudentos e a voz de Dirk Schroder totalmente clean, “Son Of A Bitch” deixa a desejar, mas o ouvinte recupera o fôlego com as maravilhas que vem a seguir: “Vicious”, “Born To Rock”, “Fight For Your Life” e se segue o álbum com excelentes músicas, fechando com a balada “Back To The Silence”.

Após Winds of War a banda se desentende, justamente pelo direcionamento musical que estavam tomando. Enquanto Peter (Wittke, guitarra), Dirk (Schroder, vocais) e o baterista Mike Mattes, tentavam redirecionar a banda para algo na linha do que tinha sido “Hellish Crossfire”, Sven (Struven, guitarra) e Thorsten (Lohmann, baixo), queriam uma sonoridade mais voltada ao hard americano, como: Ratt, Motley Crue e etc…

Um split álbum chegou a ser gravado por volta de 1987, mas nunca foi lançado, e a partir daí cada integrante seguiu seu rumo.

Peter (Wittke, guitarra), tocou durante alguns anos em uma banda de thrash metal chamada “Roots”. Dirk (Schroder, vocais), continua cantando, mas como músico de estúdio e de vez em quando toca algo do Iron Angel com algumas bandas. Sven (Struven, guitarra), tocou em diversas bandas. Thorsten (Lohmann, baixo), mudou-se para a Bavaria, onde trabalha até hoje como músico. E o batera Mike Mattes, tocou em algumas dezenas de bandas speed/heavy metal, até ficar um bom tempo tocando com “Jürgen Blackmore’s band”, banda do filho de Ritchie Blackmore, ex-guitarrista do Deep Purple.

Mas não para por aqui a história do Iron Angel. Em 2000 a banda estava finalizando as gravações do álbum “Rebirth”, que marcaria o retorno do Iron Angel aos palcos depois de 15 anos. Mas um acidente trágico de carro tirou violentamente a vida do guitarrista Peter Wittke.

As gravações de “Rebith” foram finalizadas, mas ainda não se sabe a data do seu lançamento. Enquanto isso Mike Mattes (bateria) e Dirk Schroder (vocais), estão finalizando mais um álbum, que irá se chamar “Vier”, sem previsão de lançamento também.

Discografia

Hellish Crossfire

1985 Steamhammer/SPV

  1. The Metallian
  2. Sinner
  3. Black Mass
  4. The Church Of The Lost Souls
  5. Hunter In Chains
  6. Rush Of Power
  7. Legions Of Evil
  8. Wife Of The Devil
  9. Nightmare
  10. Heavy Metal Soldiers

Winds Of War

1986 Steamhammer/SPV

  1. Winds Of War
  2. Metalstorm
  3. Son Of A Bitch
  4. Vicious
  5. Born To Rock
  6. Fight For Your Life
  7. Stronger Than Steel
  8. SeaOfFlames
  9. Creatures Of Destruction
  10. Back To The Silence

The Tapes

2003 Renewed

  1. Metalstorm (Live)
  2. Son of a Bitch (Live)
  3. Stronger then Steel (Live)
  4. Vicious (Live)
  5. Fifgt For Your Live (Live)
  6. Creatures For destruction (Live)
  7. Sea of Flames (Live)
  8. Rush of Power (Live)
  9. Legions of Evil (Live)
  10. Open the Gate/Devil’s Gate (Demo)
  11. Rush of Power (Demo)
  12. Maniac of the Night (Demo)
  13. Sea of Flames (Demo)
  14. Wife of the Devil (Demo)
  15. Hounds of Hell (Demo)
  16. Untitled (Demo)
  17. Untitled (Demo)

Rush Of Power

2004 independent

  1. Intro/The Metallian
  2. Sinner 666
  3. Black Mass
  4. Chruch Of The Lost Souls
  5. Rush Of Power
  6. Hunter In Chains
  7. Legions Of Evil
  8. Wife Of The Devil
  9. Nightmare
  10. Devil’s Gate
  11. Into/The Metallian
  12. Legions Of Evil
  13. Church Of The Lost Souls
  14. Sinner 666
  15. Heavy-Metal-Soldiers
  16. Rush Of Power (live)

Hellbound

2018 Mighty Music

  1. Writing’s On The Wall
  2. Judgement Day
  3. Hell And Back
  4. Carnivore Flashmob
  5. Blood And Leather
  6. Deliverance In Black
  7. Waiting For A Miracle
  8. Hellbound
  9. Purist Of Sin
  10. Ministry Of Metal

Emerald Eyes

2020 Mighty Music

1. Sacred Slaughter
2. Descend
3. Sands of Time
4. Demons
5. What We’re Living For
6. Emerald Eyes
7. Fiery Winds of Death
8. Sacrificed
9. Bridges Are Burning
10. Heaven in Red

origem

Alemanha

Formação

Dirk Schröder (vocal)
Nino Helfrich (guitarra)
Robert Altenbach (guitarra)
Didy Mackel (baixo)
Max Behr (bateria)

Sobre
o autor...

Filipe Souza

Filipe Souza

[Editor / Jornalista]
E-mail: contato@filipesouza.com.br
Fundou o Metal Zone em 2000. Aficionado por música, livros, games, filmes e HQs. Ama Bukowiski, Stephen King, Tolkien e Neil Gaiman. Adoro o Batman e o Homem Aranha, mas não deixa de curtir Hqs alternativos.

Iron Angel