Esqueça a figura do Sebastian Bach por apenas um segundo. Esqueceu? Agora ouça esse disco – Slave to the Grind é um trabalho visceral, pesado, rápido e arrogante!
Isso é heavy metal em seu estado puro! É o famoso “Rock Pauleira”, que povo costumava chamar o nosso adorado metal lá pelas décadas de 80 e 90.
O Slave to the grind marca uma fase mais pesada da banda. As letras estavam mais complexas, com críticas à sociedade, modo de vida, autoritarismo, política, drogas, crime organizado e religião.
A capa do álbum foi pintada pelo pai do Sebastian Bach, o pintor David Bierk.
E aqui no Play It Loud escutaremos Slave to the Grind, The Threat, Beggars Day e Get the Fuck Out – porque aqui não tem censura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *